Pergunta

A VOSSA POLÍTICA DE FIDELIZAÇÃO DO CLIENTE, É DIGNA DE UMA EMPRESA TERCEIRO MUNDISTA ! UMA VERGONHA !

  • 19 Outubro 2019
  • 1 resposta
  • 59 visualizações

Tentei fazer a reclamação através da plataforma da minha real fornecedora de telecomunicações, Altice Portugal, mas o campo que disponibilizam para esse efeito é curto.

Aqui procurei um campo de reclamação por escrito, só encontrei este. Vocês que dar trabalho aos colaboradores do call center, mas estou farto do vosso serviço em geral e em particular dos vossos call’s center’s com muito blá,blá, pouca resolução e chamada a pagar. 

Enfim, otários são aquilo que vocês pretendem que sejamos.

Vamos ao que interessa.

Tenho uma relação com a vossa empresa à umas décadas. Sendo que foi interrompido durante uns anos por ter sido quadro de uma empresa vossa concorrente. Regressei em 2012.
Porque regressei em vez de me manter na minha empresa ? Porque passei à reforma (2012) e vocês, na minha área de residência (Paço de Arcos), ofereciam supostamente fibra, repito, SUPOSTAMENTE !
Adquirimos um serviço M4O. Um bluff, mas, quem necessita somos nós, ou sim ou não . Começamos por pagar, e também foi por aqui que optamos, cerca de OITENTA EUROS em 2012. Foi sol de pouca dura. Nunca conseguimos aproximar-nos deste valor, na obstante e

diversas reclamações. Ou aparece tráfego fora do pacote, estranhamente dos dois mil minutos não utilizamos 10%, nem coisa que se pareça, tráfego de dados fora do pacote, sms a pagar, serviços de tv ativos por publicidade fraudulenta ! veja-se, um anuncio de tv que no dia x pode ver gratuitamente um jogo de futebol entre o Benfica-FCPorto em canal fechado (SportTV, falada com um passivo altíssimo, vossa cliente !). Suspeitei, mas a minha companheira subscreveu na obstante de lhe ter dito que isso “cheirava a esturro”. Não vimos o jogo, porque nos esquecemos, e partir daí foi activado o canal dito cujo. Lá telefonei, uma vez mais, para o vosso serviço de apoio, depois do blá,blá do costume, exausto, desgastante, lá pedi a desactivação e o crédito do serviço entretanto debitado na factura. Não creditara. Debitaram-me mais uma vez e, tive que me deslocar +a vossa sede para apresentar mais uma reclamação presencialmente. Uma tortura meus senhores, uma tortura. Nunca vi nada, zero, do canal da Sport TV. Boa maneira de por os clientes a pagarem a divida da dita cuja. Vou reclamando,  reclamando, de vez em quando as facturas baixam, como à cerca de uns meses atrás, 89€ +/-, mas rapidamente voltam a ser superiores a 100€. Para quem vive de uma reforma de 1000€, a fatia dos telefones e dados é muito alta ! Reclamei à ANACOM, mas m

a entidade continua a fazer parte do sistema. Só um centro europeu sério e honesto para defender realmente o consumidor. Por cá e tudo farinha do mesmo saco.

Apesar desta relação de amor ódio mantenho histos, não um mas DOIS SERVIÇOS ! Verdade. Um em Paço de Arcos, como já referi, e outro em São Vicente do Paul. Este por satélite. Uma zona com uma taxa de envelhecimento significativa, outra, também significativa de jovens estudantes e outra de pequenas empresas. Os primeiros, estejam ou não doentes, vêem para o quintal falar com a família, os outros querem utilizar a internet ou os pos´s e a velocidade a lentidão é bradar ao céu. Estamos a dez kms de Santarém. 

Por falar em Santarém. No passado dia 20 de setembro fui à vossa loja pedir para desbloquearem um rooter portátil que estava sempre a pedir o pin, e introduzido o pin , zero, a conexão não era efectuada. Lá fui fazer 22 klms ! Neste contacto reclamei que a velocidade da net em Paço de Arcos era oscilante, muitas vezes baixa ! e comprei um acessório que me fazia falta, um power bank, 25€. Carreguei duas vezes e, depois zero. Deixou de carregar. Hoje desloquei-me lá para trocar. Procurei a factura, procurei mas não encontrei. Sou organizado amas esta não estava no sitio que deveria estar. Fui calmo porque estaria registada a compra na minha conta-corrente, como é normal. Cheguei à loja ás 18:38. Estava pouca gente e, de seis balcões, estavam três a funcionar. Cerca de quinze minutos depois, dos três balcões, dois estavam livres, mas os colaboradores a executar tarefas administrativas, Aguenta ! Sendo que alguém na minha retaguarda diz “o senhor. Deseja alguma coisa ?”. Um desproposito. Fui atendido pelo senhor Rui, ao qual apresentei a reclamação. Foi provar se o acessório estava mesmo avariado. Voltou sem ter testado nada, porque deveria ter deixado o acessório *a carga durante um tempo, e não deixou. Não percebi o que foi fazer lá dentro. Ao fim de uns minutos pede-me a factura, expliquei e pedi para consultar a minha conta-corrente.Disse-me que a compra não estava registada na minha conta porque a peça não tinha numero de série. Respondi que nada tinha a ver com isso. Realcei que todos os movimentos da minha conta deveriam estar registado única e exclusivamente na minha conta, sejam serviços, equipamentos ou acessórios. “Não, não funciona assim e para trocar tem que apresentar a factura ou ir ao seu banco pedir um extrato de conta que comprove o pagamento à Altice/Meo”, disse o brioso. Pedi para chamar o responsável de loja. Surgiu o senhor Ricardo  que confirma o procedimento, perguntei-lhe se era assim, que FIDELIZAVAM O CLIENTE, ao que me respondeu que sim, não havia outra solução e que plano B era a apresentação do extrato. Saí num estado impróprio para consumo.

Não, não podem, bem devem continuar a tratar os vossos cliente como se não precisassem deles, nem criar um batalhão de processos que fazem dos vossos colaboradores robots.

Vou colocar esta história num canal mídia para que as pessoas possam avaliar o desprezo com que Vossas Excelências tratam aqueles que produzem efectivamente as mais-valias com que respiram.

Espero que leiam e me respondam, por forma a, pelo menos, em acalentar em o ego.

Cumprimentos.

MTS

 


1 resposta

Tentei fazer a reclamação através da plataforma da minha real fornecedora de telecomunicações, Altice Portugal, mas o campo que disponibilizam para esse efeito é curto.

Aqui procurei um campo de reclamação por escrito, só encontrei este.

Vocês querem dar trabalho aos colaboradores do call center, mas estou cansado, farto do vosso serviço em geral e em particular dos vossos call’s center’s com muito blá,blá, pouca resolução e chamada a pagar. 

Enfim, otários são aquilo que vocês pretendem que sejamos.

Vamos ao que interessa.

Tenho uma relação com a vossa empresa à umas décadas. Sendo que foi interrompido durante uns anos por ter sido quadro de uma empresa vossa concorrente. Regressei em 2012.
Porque regressei em vez de me manter na minha empresa ? Porque passei à reforma (2012) e vocês, na minha área de residência (Paço de Arcos), ofereciam supostamente fibra, repito, SUPOSTAMENTE !
Adquirimos um serviço M4O. Um bluff, mas quem necessita somos nós, ou sim ou não . Começamos por pagar, e também foi por aqui que optamos, cerca de OITENTA EUROS em 2012. Foi sol de pouca dura. Nunca conseguimos aproximar-nos deste valor, na obstante das diversas reclamações. Ou aparece tráfego fora do pacote, estranhamente dos dois mil minutos não utilizamos 10%, nem coisa que se pareça, ou tráfego de dados fora do pacote, ou sms a pagar, fidelizações por dá cá aquela palha que nos prendem ao sistema ! ou serviços de tv ativos por publicidade fraudulenta ! veja-se, um anuncio de tv que “no dia x pode ver gratuitamente um jogo de futebol entre o Benfica-FCPorto em canal fechado” (SportTV, fa tal com um passivo altíssimo, vossa cliente !). Suspeitei, mas a minha companheira subscreveu na obstante de lhe ter dito que “cheirava a esturro”. Não vimos o jogo, porque nos esquecemos, e partir daí foi activado o canal dito cujo. Lá telefonei, uma vez mais, para o vosso serviço de apoio, depois do blá,blá do costume, exausto e desgastante, pedi a desactivação e o respectivo crédito, serviço entretanto debitado na factura. Não creditarem. ! Mais, debitaram mais uma segunda vez !! Desloquei-me à vossa sede para apresentar mais uma reclamação presencialmente.

Uma tortura meus senhores, uma tortura.

Nunca vi nada, zero, do canal da Sport TV. Boa maneira de pôr os clientes a pagarem a divida da dita cuja. 

Vou reclamando,  reclamando. De vez em quando as facturas baixam, como à cerca de uns meses atrás, 89€ +/-, mas rapidamente voltam a ser superiores a 100€. Para quem vive de uma reforma de 1000€, a fatia dos telefones e dados é muito alta ! Reclamei à ANACOM, mas a entidade continua a fazer parte do sistema, muita parra e pouca uva. Só um centro europeu sério e honesto que possa efectivamente defender o consumidor. Por cá e tudo farinha do mesmo saco, resta-me aguardar resposta do apoio jurídico da DECO.

Apesar desta relação, uma espécie de amor ódio mantenho hirtos, não um mas DOIS SERVIÇOS ! Verdade. Um em Paço de Arcos, como já referi, e outro em São Vicente do Paul. Este por satélite.

Uma zona com uma taxa de envelhecimento significativa, outra, também significativa, de jovens estudantes e outra de pequenas empresas. Os primeiros, estejam ou não doentes, vêem para o quintal falar com a família, os outros querem utilizar a internet ou máquinas do MB, e a desesperam, a velocidade é bradar ao céu. Estamos apenas a dez kms de Santarém. 

Por falar em Santarém.

No passado dia 20 de setembro fui à vossa loja pedir para desbloquearem um rooter portátil (comprado na mesma loja) que estava sempre a pedir o pin, e introduzido o pin , zero, a conexão não era efectuada. Lá fui fazer 22 klms ! Neste contacto reclamei (que a velocidade da net em Paço de Arcos era oscilante, mas mais para menos, baixa ! Comprei um acessório que me fazia falta, um power bank, 25€. Carreguei duas vezes e, depois deixou de carregar. Hoje desloquei-me para efectuar a trocar. Procurei a factura, procurei mas não encontrei. Sou organizado, mas esta não estava no sitio que deveria estar.

Fui calmo porque estaria registada a compra na minha conta-corrente, como é normal. Cheguei à loja ás 18:38. Estava pouca gente e, de seis balcões, estavam três a funcionar. Cerca de quinze minutos depois, dos três balcões, dois estavam livres, mas os colaboradores a executar tarefas administrativas, Aguenta ! Sendo que alguém na minha retaguarda diz “o senhor deseja alguma coisa ?”. Um desproposito esta pergunta. Tinha a senha na mão, 66, mas a observação foi esta. 

Fui atendido pelo senhor Rui, ao qual apresentei a reclamação. Foi provar se o acessório estava mesmo avariado. Voltou sem ter testado nada, porque deveria ter deixado o acessório à carga durante um tempo. Não percebi o que foi fazer lá dentro. Ao fim de uns minutos pede-me a factura, expliquei e pedi para consultar a minha conta-corrente.Disse-me que a compra não estava registada na minha conta porque a peça não tinha numero de série. Respondi que nada tinha a ver com isso. Realcei que todos os movimentos  deveriam estar registado única e exclusivamente na minha conta, sejam serviços, equipamentos ou acessórios. “Não, não funciona assim e para trocar tem que apresentar a factura ou ir ao seu banco pedir um extrato de conta que comprove o pagamento à Altice/Meo”, disse o brioso. Pedi para chamar o responsável de loja. Surgiu o senhor Ricardo Cavaca com ar de poucos amigos, que confirma o procedimento Perguntei-lhe se era assim que FIDELIZAVAM O CLIENTE,  respondeu que sim, não havia outra solução e que plano B era a apresentação do extrato. Saí  ás  17:00 conforme entrei, sem resolução e num estado impróprio para consumo.

Não, não podem, bem devem continuar a tratar os vossos cliente como se não precisassem deles, nem criar um batalhão de processos que fazem dos vossos colaboradores robots.

Vou colocar esta história num canal mídia para que as pessoas possam avaliar o desprezo com que Vossas Excelências tratam aqueles que produzem efectivamente as mais-valias com que respiram.

Espero que leiam e me respondam, por forma a, pelo menos, em acalentar em o ego.

Cumprimentos.

MTS

NIF 11285562 

 

 

Responder