Pergunta

Reclamação

  • 20 Junho 2020
  • 0 respostas
  • 46 visualizações

Após algumas conversações telefónicas, com a comercial ANA PEIXOTO, no dia 27 de abril de 2020, recebi uma proposta da MEO, em que na parte final dizia que: “A estes valores finais terá de acrescentar os 30% de desconto.” Estes 30% referem-se ao meu Atestado Médico de Incapacidade Multiuso, a que a MEO chama Programa Inclui. No dia 30 de abril de 2020, enviei um mail a aderir à Campanha MEO Fibra, em que fazia referência ao desconto de 30%. E nada me foi dito em contrário. Nesse mesmo dia, foi assinado o respetivo contrato e recebi um mail da ANA PEIXOTO a frisar que o Atestado Multiuso deveria ser entregue numa loja oficial da MEO, para ter o desconto de 30%, “Com toda a garantia.”

No dia 6 de maio, a instalação do serviço foi efetuada. No dia 12 de maio desloquei-me à loja oficial da MEO, em São João da Madeira, na Rua Padre Oliveira, n.º 33 e entreguei o meu Atestado Multiuso. Foi recebido sem qualquer contestação.

Após ter recebido a primeira fatura, telefonei para a MEO e pedi esclarecimentos sobre o facto de não vir mencionado o desconto de 30% do Programa Inclui, que sempre me foi dito que tinha direito. Ficaram de averiguar e informar mais tarde. No dia 28 de maio de 2020, recebi uma mensagem da MEO: “Para adesão ao Programa Inclui deverá atualizar o seu pacote MEO para a oferta comercial atual e efetuar novo pedido Programa Inclui. Mais info 16200.”

Pedi esclarecimentos à ANA PEIXOTO, por mail, porque foi ela que me vendeu o produto. Não me respondeu, nem sequer um telefonema para me ajudar a esclarecer o assunto. Estou revoltada porque não teve a coragem de dar a cara, e, claro, começo a pensar que fui enganada. No dia seguinte, dia 08 de junho de 2020, recebi uma chamada da MÓNICA AZEVEDO, a dizer que a colega ANA PEIXOTO lhe falou no meu assunto e solicitou esclarecimentos sobre o mesmo. Respondi às suas perguntas e mais tarde disse que me telefonava. Telefonou mais tarde, a dizer que o funcionário da MEO ao receber o meu Atestado, deveria ter-me informado que o Atestado não serviria para o meu atual tarifário. Disse-me ainda que como aceitou o Atestado eu tenho o direito aos 30% de desconto. Mais me informou, que deveria deslocar-me a uma loja oficial da MEO e dizer que a Campanha existe e que era possível, na data do contrato, eu ter o direito ao Programa Inclui. Neste mesmo dia 08 de junho de 2020, fui à loja oficial da MEO, no Centro Comercial Oitava Avenida, em São João da Madeira, e foi dito pela funcionária que a MEO, em 24 de março de 2020 deixou de aceitar este Atestado Multiuso. Fiquei completamente frustrada, revoltada e senti-me enganada tanto pela ANA PEIXOTO, como pela MÓNICA AZEVEDO, porque sempre me informaram que tinha direito aos 30% de desconto. Se em 24 de março a MEO deixou de aceitar o Atestado, eu assinei o contrato em 30 de abril. Passado mais de um mês! Como é possível os comerciais não saberem deste assunto! Sinto que a MEO não foi correta comigo e que me enganou. Quis agarrar o cliente por dois anos!

Exijo o desconto de 30%, que sempre me informaram que tinha direito, senão não tinha feito o contrato com a MEO. Tinha a Vodafone e a Nowo com preços mais barato. Se isso não acontecer pretendo a anulação deste contrato, devido ao facto de Vossas Excelências não cumprirem com o que está escrito. Não fui eu que errei. Foi a ANA PEIXOTO!

E também sugiro que chamem à razão as vossas comerciais, porque neste meu assunto, fui muito mal atendida como cliente MEO! Sinto-me desiludida, de mãos atadas e sem qualquer apoio da MEO.


0 respostas

Sê o primeiro a responder!

Responder