National Geographic perdeu o áudio em português?

  • 30 Outubro 2010
  • 2 respostas
  • 441 visualizações

Caros colegas, mais alguém aqui reparou que o áudio em português desapareceu no National Geographic SD?
Eu nunca mais vi nenhum documentário em português passou a estar tudo legendado. Que grande perda para nós todos. Em filmes eu aceito perfeitamente, agora em documentários, com grandes vozes que nós temos para o fazer, é uma pena e uma perda irremediável.
E pelo que me é dado a perceber isto sucedeu a partir do momento em que passámos a ter o canal em 16:9, avanço que vi com grande entusiasmo. Mas perder o nosso português num documentário é perder 60% de interesse no canal... :(

Já mandei e-mail para o ngc@natgeo.pt, vamos aguardar se me respondem e o que têm para nos dizer...

2 respostas

Crachá +6
actioman, não sei se concordo contigo quando dizes que perder a dobragem do canal é perder 60% do interesse pelo canal.
Uma das melhores coisas que existem neste país e que fazem com que não sejamos completamente analfabrutos é que a esmagadora maioria de nós consegue perceber (senão mesmo falar) Inglês.
E isso deve-se ao facto dos filmes e séries estrangeiros não serem dobrados para Português, mas sim legendados.
Às vezes dão-se casos interessantíssimos de pessoas que falam muito mal Português e que falam Inglês tão bem ou melhor que Português.
Vai lá pôr um Espanhol ou um Italiano a falar Inglês. Na maioria dos casos não se percebe patavina do que os gajos dizem.
Há pontos negativos que tu mencionaste e há pontos positivos como os que eu mencionei.
Além disso, neste momento esse canal SD está a emitir em 16:9 o que é um enorme ponto a favor.
Por isso, para ti perdeu 60% do interesse e para mim subiu em 20% o interesse para perto dos 80%.
Enfim, raramente dá pra agradar a Gregos e a Troianos.
Bom-bom era podermos escolher o stream de áudio Inglês(com caps em pt-PT)/Português(sem caps em pt-PT).
Isso sim era 100% 😃.
(...)

Além disso, neste momento esse canal SD está a emitir em 16:9 o que é um enorme ponto a favor.
Por isso, para ti perdeu 60% do interesse e para mim subiu em 20% o interesse para perto dos 80%.
Enfim, raramente dá pra agradar a Gregos e a Troianos.
Bom-bom era podermos escolher o stream de áudio Inglês(com caps em pt-PT)/Português(sem caps em pt-PT).
Isso sim era 100% 😃.

Como referi, em documentários não concordo nem aceito legendas. Um documentário é algo para ser 100% visual, logo quem estiver a distrair a sua atenção com legendagem vai irremediavelmente perder muitos pormenores de um documentário. Felizmente temos vários locutores com excelentes vozes em Portugal e que em muitos casos dão um maior ênfase ao documentário do que a sua língua inicial.
Aqui não é como nos filmes, não há dobragem pura, há sim locução e isso é bem diferente.
Já agora deixa-me questionar-te quanto aos filmes em que o publico alvo são crianças e pré-adolescentes, concordas igualmente na manutenção do áudio original e a aplicação da legendagem?

Noutra coisa que discordo de ti é que o haver hábito ou não de ver filmes na língua inglesa influencia o falar melhor ou pior línguas estrangeiras. Porque neste caso tu estas a referir-te ao sotaque e olha que em Espanha (a realidade que melhor conheço) se fala tão ou mais correctamente (gramaticalmente falando) o inglês. O problema dessas línguas não conseguirem imitar ou executar o sotaque das estrangeiras tem a ver com os sons que inicialmente se reproduzem quando iniciamos a nossa fala e isto é amplamente conhecido e aceite no meio linguístico.

Noutra coisa que eu estou diametralmente oposto ao que tu defendes é o facto de implicitamente tu teres uma postura que contém uma espécie de "vassalagem" à língua anglo-saxónica. Reconheço que não sou um nacionalista convicto nem nada que se pareça, mas tampouco me esqueço da minha língua e das minhas raízes.

Agora na parte final do teu post concordo plenamente contigo, venham de lá as escolhas de áudio e de legendagem, como aliás se fazem em Espanha em bastantes canais sejam da TDT ou sejam de operadores de televisão.

Responder