Reclamação

  • 23 Agosto 2015
  • 0 respostas
  • 1038 visualizações

No dia 11 de Abril de 2014 adquiri um iphone 4 s associado á minha conta Meo, na loja de Penafiel com o sistema de prestações. Ainda não tinha passado um ano, o telemóvel começou a aquecer muito e não achei normal, dirigi-me á apple store no Norteshoping e expus o problema de aquecimento, no qual me disseram que era perfeitamente normal, como eu trabalhava numa empresa concorrente na parte de assistências técnicas, disse-lhes que normal não era pelo menos daquela maneira, obviamente que me despacharam com uma conversa sem pés nem cabeça. No dia 31-07-2015 coloquei o telemóvel a carregar desligado, como já é habito fazer e esperei meia hora, quando o liguei o equipamento estava a ferver e o ecrã estalado. No mesmo dia dirigi-me á Meo de Penafiel para mostrar o sucedido e envia-lo para assistência técnica, a assistente de loja viu que o equipamento estava como novo, a parte de trás inteira sem riscos nem sinais de mau uso, laterais sem riscos e sinais de mau uso, a única coisa era a parte frontal estalada, que nem chegava á câmara frontal. Pedi á assistente para colocar a carregar com um carregador deles do iphone e verificou que em dois minutos o telemóvel estava a ferver, pedi também para verificar in loco de o touch estava a funcionar correctamente ,se tinha cristais partidos e a resposta foi que não tinha sinais de mau uso. Ao passar o dedo para verificar se estava tudo em ordem, eu e a menina cortamo-nos. Seguiu para a assistência e deram-me so 3 papeis a dizer o estado e a avaria do tlm. Automaticamente deram-me um em substituição devido a não ter equipamento. No dia 12-08-2015 a parte da assistência técnica da Meo contactou-me telefonicamente a comunicar que arranjaram a parte interna, mas que o vidro teria um orçamento de 222,63 ja com iva , porque diziam que a garantia não cobria o vidro mesmo sendo provocado pela parte interna, ou defeito de fabrico.Ora o meu iphone tem um ano e 3 meses, e a garantia são dois anos. Eu já estava insatisfeita com a operadora por má criação, nunca resolvem nada, são extremamente agressivos e sem educação e formação para estarem a lidar com as pessoas. Andaram no jogo do empurra ,pedia uma solução arranjavam-me mil e um problemas. Coloquei a questão de suspender as prestações do telemóvel pelo simples facto de não ter o meu equipamento arranjado,o pedido foi recusado, e passaram a chamada para uma outra assistente do 16200 que me fez um proposta ridícula, baixava-me á mensalidade 5 euros, obviamente que recusei, porque não me considero uma pessoa vendida, e o que estava em questão era solucionarem-me o problema do meu telemóvel. Infelizmente com cada colaborador que falava diziam coisas diferentes, em que me cansei de ser gozada e telefonei para a Apple, no qual me disseram que sendo agregado e fidelizado a uma operadora quem tinha que resolver o problema era a Meo. Voltei a ligar para a assistência técnica da Meo houve uma resposta tal como," se quiser ir para tribunal.... "Resumindo não me querem dar um telefone novo ja que veio com defeito de fabrico e por sorte o meu iphone não rebentou nos ouvidos, porque aí teria graves problemas de saúde e ainda teria de pagar os meus tratamentos, o arranjo do telemóvel e a prestação, foi recusado o meu pedido e teria de continuar a pagar uma coisa que não estava a usufruir. Tenho de salientar que tirei fotografias do meu equipamento na loja. Assistente também viu o excesso de aquecimento em dois minutos. A minha insatisfação vai para além dos 100%, só querem dinheiro e dinheiro, mas agirem conforme a lei isso eles não fazem. Tenciono com esta reclamação que me possam ajudar a solucionar o meu problema e acabar com o monopólio e falta de profissionalismo, pois sou uma cliente de 90 e tal euros que vão perder por justa causa e mesmo que fosse cliente de 30 euros acho que deviam ter respeito pelas pessoas. A única coisa que peço é que me dêem um telemóvel novo já que o que foi para reparação tem um grave problema de aquecimento, até isso recusam. No fia 14 de Agosto de 2015 desloquei-me á loja Meo de Penafiel e verifiquei que o telemóvel estava estalado em mais sítios e na foto que tirei inicialmente reparei também que o relatório não é da Apple, mas sim de uma empresa sucata qualquer, eles nem chegaram a mexer no equipamento, porque as fotos permaneciam, as mensagens também, nem um reset fizeram.
Pedi o relatório do dia 31- 08 de 2015 para ver se coincidia com o que tinha em casa, quando ainda em loja reparei que tinham coisas escritas que inicialmente, em que pedi satisfações e a responsável das assistência técnica Ilda em loja disse que tinha sido ela a preencher, ripostei com argumento de que não pode fazer as coisas nas costas dos cliente, pois estava lá a minha assinatura e nem me respondeu a isso. O que me leva a pensar é que mostram ao cliente o que viram e quando o mesmo já não se encontra em loja escreve á mão o que quer. De salientar que na altura que entreguei o telemóvel para assistência a responsável pela A.T. não se encontrava no atendimento, ou seja tenho dois relatórios da mesma data mas diferentes, para mim isso é abuso de poder e agiu de má fé. Foi o relatório de ILDA da loja meo de Penafiel que fez com que não houvesse solução e isso vai sair caro á operadora ou á assistente.
Caso não me atendam aos meus direitos e ao que diz a lei, irei pedir a resolução do contrato de compra e recorrer aos mecanismos legais disponíveis.
A impossibilidade da solução:
A solução seguinte deverá ser a substituição. A lei não especifica exatamente pelo que é que se poderá substituir, pelo contrário presume que a substituição será feita por um artigo da mesma marca e modelo. Trocar exatamente pela mesma coisa.
Mas sabemos que devido a todos os fatores que envolvem os aparelhos de eletrónica que isto nem sempre é possível, no caso de simplesmente não haver um aparelho da mesma marca e modelo disponível para ser efetuada a troca. Pode a substituição ser então impossível.
O que acontece vulgarmente e para que para que não haja litígio, sugere o senso comum que se substitua por aparelho de características iguais ou superiores. É comum também sugerir-se a substituição por um bem até ao mesmo valor de venda.
Mas notem que isto não é uma obrigação, não havendo acordo neste sentido simplesmente o vendedor/produtor alega a impossibilidade da solução.
Não sendo então a substituição possível ou não havendo acordo nesse sentido, isto cai na limitação legal de impossibilidade da solução.


Art. 4º DL 67/2003
1 - Em caso de falta de conformidade do bem com o contrato, o consumidor tem direito a que esta seja reposta sem encargos, por meio de reparação ou de substituição, à redução adequada do preço ou à resolução do contrato.
...
5 - O consumidor pode exercer qualquer dos direitos referidos nos números anteriores, salvo se tal se manifestar impossível ou constituir abuso de direito, nos termos gerais.

Código Civil
ARTIGO 334.º
Abuso do direito
É ilegítimo o exercício de um direito, quando o titular exceda manifestamente os limites impostos pela boa fé, pelos bons costumes ou pelo fim social ou económico desse direito.

Atentamente,

Sandra Ferreira

Ps: Saliento mais uma vez que devido ao abuso de poder da assistente e ter aproveitado a minha assinatura obrigam-me a pagar o vidro, que cada vez que vai para reparação vem pior. Resolvam o meu problema isto já se arrasta desde dia 31- 07 -2015.

0 respostas

Sê o primeiro a responder!

Responder