Resolvido

Fatura superior ao valor acordado

  • 11 Fevereiro 2016
  • 29 respostas
  • 2962 visualizações


Mostrar a primeira mensagem

29 respostas

Quanto à intervenção da Anacom neste processo o mais simples é perguntar à dita Anacom, como eu fiz, se é legal a alteração contratual.


Temos ainda a Deco e os livros de reclamações. E existem ainda outros meios. E que tal inundar essas entidades com as reclamações que estamos a fazer a quem não nos quer ouvir (Meo)?
Caro ZÉ2, 

acredito que não seja possível fazeres essa alteração unilateralmente, estás longe de ter os meios legais e financeiros que a MEO tem ao seu dispor para se impor, é a justiça que temos.

Cá em casa somos dois que aderiram ao Unlimited L pelas condições aliciantes que tinham inicialmente e nenhum de nós foi avisado sobre essa alteração (ou pelo menos isso não foi publicitado de forma a não passar despercebido, ao contrário das mensagens e chamadas que recebi da MEO nos últimos meses para venda de novos serviços e inquéritos sobre os serviços da concorrência que tenho em casa).

 

Já solicitei a resolução do meu contrato por justa causa, e nem isto acredito que seja possível sem que eu gaste muito mais do que vale este contrato.
Caro ELopes,


É exactamente como diz, nós não temos uma justiça neste país que seja igual para quem vive do seu trabalho e quem vive do trabalho dos outros.


Por isso não chamem a isto democracia. Um país onde as grandes empresas fazem o que querem com os seus trabalhadores e com os seus clientes, sem que haja da parte do estado, algum organismo que defenda aqueles que têm um pequeno ou médio poder económico, daqueles que são poderosos porque têm ou muito dinheiro ou amigos influentes nas esferas do poder, quer político, económico ou da justiça.


Eu, não tendo formação jurídica, penso que as clausulas que a MEO refere são ilegais, mesmo que o contrato seja por nós assinado.


Não faz sentido que eu tenha um contrato que diz que as condições são válidas por 24 meses e depois me digam que nas condições gerais há uma cláusula que diz que as condições podem ser alteradas. Isto é no mínimo uma clausula abusiva e o contrato é feito de má fé, pelo que, acho que mesmo que não tenhamos poder económico para resolver a questão na justiça, pelo menos devemos mudar de operador no final do período de fidelização.  
Após insistir durante vários meses (com atendimento lastimável), recebi há 2 dias a factura para o fim desta situação.


Quando aderi o contrato valia €12,49 * 18 meses = €224,82.


Agora cobram-me mais de trezentos euros, sem contar com as sete mensalidades que eu já tinha pago.


Se continuarem assim, sem respeito por leis nem pelas próprias condições, podem literalmente lucrar à grande e à francesa, até o dia...


 


PS:


Após algumas pesquisas descobri que esta prática é recorrente: 


http://portaldaqueixa.com/comunicacoes-moveis-e-fixas/meo-exigencia-de-indemnizacao-por-alegado-incumprimento-contratual


 


Agora é uma questão de juntar mais pessoas nesta situação e descobrir que podemos fazer.

Responder