Bloqueio de Bootloader

  • 29 Agosto 2015
  • 4 respostas
  • 1122 visualizações

Venho por este meio perguntar se a MEO ao bloquear o bootloader dos equipamentos tb fornece o modo de desbloquear? Visto que o meu modelo LG G4 fornecer o modo oficial e o mesmo não ser permitido pela MEO. Ao fazer o unlock do bootloader sei que a garantia do equipamento fica invalida assim como outros riscos...gostaria de saber como realmente fazer esse unlock visto que o mesmo não implica o Sim unlock.

4 respostas

Reputação 4
Olá JoãoFilipe,


A MEO não tem por norma disponibilizar ferramentas para fazer root aos equipamentos que vende, nem pede aos fabricantes para o fazer, nem altera o fw enviado pelos fabricantes.


No entanto pedimos à LG informação sobre o tema e recebemos recentemente dados sobre o procedimento para fazer root do equipamento LG G4, informação essa que se encontra na ligação abaixo. 


http://developer.lge.com/resource/mobile/RetrieveBootloader.dev?categoryTypeCode=ANRS


 


Notas:


-O procedimento não foi testado pelo MEO pois existe o risco de tornar o equipamento inutilizável.


- A alteração de software do seu equipamento coloca-o fora da garantia e é da sua exclusiva responsabilidade


 
Obrigado pela atenção ao responder, mas o facto é que seguindo o link, o que ja tinha feito antes, verifiquei que os equipamentos têm o bootloader bloqueado pela MEO...e não pela LG...isto devido ao facto da entidade MEO "carregar" o equipamento com muitos apps que não fazem falta...logo a MEO, altera sim o sistema do equipamento...mantenho assim a minha duvida...como desbloquear o bootloader de maneira a que possa escolher uma rom mais limpa, tornando o meu equipamento mais eficaz e rapido...mais uma vez dizendo que sei os riscos que corro!
Reputação 4
Olá JoãoFilipe,


Todo o software dos equipamentos é da responsabilidade dos seus fabricantes.


Se é pretendido efetuar uma operação de modificação de software fora da garantia do seu equipamento deve contactar o fabricante do mesmo ( LG)  para mais informação sobre o processo.


A MEO disponibilizou a informação fornecida pela LG no link indicado pelo fabricante, mais detalhes só contactando diretamente o suporte do fornecedor, não podemos ajudar mais.
Venho aqui presentemente apontar que as informações fornecidas pelo funcionário da MEO hugo_MEO respectivas à perda da garantia devido a alteração de software são falsas.

 

Por lei o vendedor de equipamentos na Europa é obrigado a prestar serviço de garantia sem qualquer custo para todo o equipamento electrónico para um prazo não menor do que 24 meses (2 anos).

 

A única vez que este contrato de garantia pode ser concluído é quando o consumidor faz utilização indevida do aparelho com resultados directamente prejudiciais para o mesmo. Utilizar softwares diferentes em equipamentos electrónicos ou desbloquear funcionalidades nativas (root, flash, bootloader) não são justificações válidas para perda de garantia.

 

Este campo engloba, por exemplo, utilizar sistemas operativos diferentes em portáteis ou fazer overclocking de processadores. Tais modificações não são razões legais para perda de garantia.

 

Para todos os efeitos, o vendedor tem a responsabilidade de demonstrar que o defeito do equipamento foi causado pelo o utilizador. Como por exemplo, falha total de um processador por excesso de overclocking é uma razão válida para perda de garantia pois o utilizador forçou o componente para além daquilo que era capaz. Um exemplo inverso, perda de garantia devido a root como sendo causa de avaria de um botão físico não é uma justificação legal para perda de garantia, o vendedor tem que provar que o utilizador só ficou com o botão físico avariado devido ao root efectuado.

 

O que pode ser perdido por estas modificações é a garantia voluntária do fabricante (Samsung, por exemplo) pois esta não se encontra legalmente obrigada a fornecer garantia, somente o vendedor final (MEO, por exemplo) é obrigado a celebrar esta garantia mínima de dois anos.

 

Para mais informações informem-se da directiva 1999/44/CE.

 

Já tem 16 anos mas muitos consumidores não a conhecem, o facto dos vendedores mentirem em vez de informarem quando este assunto surge também não ajuda e demonstra uma postura de má fé por parte do vendedor, algo que o leitor deve ter em conta nas futuras compras que possam ser realizadas através do mesmo vendedor.

 

A recusa do cumprimento da garantia por parte do vendedor devido a root/flash/bootloader sem prova do defeito estar ligado à(s) modificação/ões é ilegal e punível por lei. Todo o consumidor deve imediatamente avançar com uma reclamação com o vendedor, avançar com um processo de queixa para a ASAE e levar o caso à justiça, pois estão protegidos pela lei e o vendedor vai ser obrigado a provar o defeito como resultado da modificação ou pagar/cumprir a garantia conforme a lei exige.

 

Fiquem alertos para futuras informações "ilegais" que possam ser fornecidas por funcionários como o hugo_MEO, procure saber mais sobre as leis que protegem os consumidores e não se deixe levar pela conversa enganadora.

 

Caso o equipamento esteja fora da garantia aí sim, o vendedor já não tem nenhuma obrigação de reparação por conta própria, nem é obrigado a reparar o equipamento mesmo que o consumidor esteja disposto a pagar.

 

Novamento saliento para se informarem mais sobre a directiva 1999/44/CE.

 

Responder