INTRUM


  • Principiante
  • 2 respostas
Boa noite,

 

Recebi recentemente uma sms da Intrum Justitia a pedir que efectue um pagamento referente a uma dívida para com a MEO. Terminei recentemente o meu contrato com a MEO e saldei todo e qualquer pagamento devido à operadora. Como tal dirigi-me a uma loja MEO para esclarecer a situação. Foi-me dito pela funcionária da MEO que a Intrum é uma burla a que deveria ignorar qualquer contacto.

 

No entanto, depois de receber mais duas sms da Intrum e de pesquisar online, fiquei com a impressão de que a MEO estaria a fornecer dados de clientes (ou ex-clientes) à dita empresa para efectuar determinadas cobranças. Como acredito não ter qualquer valor em dívida para com a MEO e não tendo em algum momento dado autorização à MEO para divulgar os meus dados pessoais, venho aqui tentar escalercer se tal (divulgação dos meus dados à Intrum) efectivamente aconteceu.

 

A Meo fornece os contactos pessoais dos seus clientes ou ex-clientes a terceiros, nomeadamente à Intrum, para efectuar cobranças de dívidas?

 

Cmps,

MA

 

 

7 respostas

Reputação 6
boas


 


para começar não é nenhuma burla, essa é uma empresa que compra as dividas que as operadoras tem e faz a cobrança aos clientes que não pagam...


 


sugiro que peças um comprovativo a Meo que não tens qualquer divida, e enviar esses dados para a Intrum...eles podem avançar para penhora por uma divida que nem deve existir...


 


por vezes é uma questão do sistema, ao terminar o contrato pode ter ficado alguma factura com registo de não paga e passaram a info para a Intrum, erradamente...ja aconteceu algumas vezes mas costuma ser resolvido...
Boa NeoPayne,

 

Desde já agradeço o esclarecimento. 

 

Confirma-se então que a MEO vende dívidas, e com elas os dados pessoais confidenciais de clientes/ex-clientes a uma empresa desconhecida (Intrum) dos mesmos clientes/ex-clientes, empresa com a qual estes nunca tiveram qualquer contacto ou ligação de natureza alguma.

 

Tenho que lhe confessar que dadas as minha limitações me sinto incapaz de compreender como é que, tendo a MEO acesso a dados confidencias de contacto dos clientes/ex-clientes, opta de livre vontade por vender dívidas (reais ou talevez não) com dados confidenciais dos seus clientes/ex-clientes a uma empresa desconhecida dos mesmos. Talvez optar por uma solução directamente junto do cliente seja pedir demasiado. Talvez simplesmente a MEO não tenha os recursos técnicos para o fazer. Talvez seja simplesmente uma empresa (a MEO) que trata de forma desrespeitosa os seus clientes/ex-clientes. Como é que tendo a MEO transmitido os meus dados à Intrum, não se dignou em contactar-me primeiro? Mais, enquanto o contarto que tinha com a MEO vingou, recebi vários sms da mesma (MEO) com várias comunicações de diferente natureza. Diz o NeoPayne... ai e tal que o sistema que lá temos é automatizado...

 

A decissão de transmitir os dados confidenciais de clientes/ex-clientes foi tomada por alguém (sujeito individual ou conjunto de pessoas). A MEO é um grupo de pessoas que toma decissões, independentemente de onde venham na MEO. As decisões da MEO são as decisões dos que mandam nela e, aparentemente, estas decisões que os senhores e senhoras da MEO tomam não visam o melhor interesse dos seus clientes/ex-clientes.

 

Infeliz é perceber, pelas suas (NeoPayne) próprias palavras, que esta prática abusiva na divulgação de dados confidenciais dos clientes/ex-clientes por parte da MEO parece ser comum e recorrente... Talvez o melhor é deixar de ter net em casa para não ter que levar com situaões tão inacreditávelmente surreais.

 

Onde param o bom senso e a decência?

 

Cmps,

MA2
Reputação 6
boas


 


não é uma pratica abusiva...fazem o mesmo com os bancos...é uma situação prevista na lei...se compras uma divida tem de ter os dadosdo devedor...se nao tens dados não a compravas...


 


espero que no teu caso seja um engano...mas para isso tens de ter o trabalho de provar que não tens divida...para todos os efeitos a Intrum tem dados suficientes para avançar com o pedido de pagamento dado pela operadora...mesmo que ja tenhas pago a operadora não dá essa informação a Intrum logo ficas prejudicado por uma divida inesistente...é o problema de demasiados departamentos e a falha de comunicação entre os mesmos...
Boa tarde,

 

O facto de outras instituições o fazerem não implica que seja aceitável e não legitima o comportamento da empresa para a qual trabalha.

 

O facto de haver algum buraco legal que permita à MEO não contactar os seus clientes/ex-clientes para resolver uma dívida (real ou não) e vender essa mesma dívida, com os dados pessoais associados, a uma empresa que actua no limiar da legalidade não legitima o que a empresa para a qual trabalha fez. A MEO não em contactou para resolver o assunto!

 

O facto de não ser ilegal, não significa que seja não imoral e que não deva ser condenado. E, a actuação da MEO foi claramamente condenável e não teve o menor respeito pela pessoa à qual prestou um serviço.

 

 

Engraçado, mais uma vez nesta história toda, é perceber que mesmo depois de feito o pagamento, a MEO não se digna a comunicar à Intrum a boa cobrança ou o engano que cometeu. Deste modo mais uma vez o cliente/ex-cliente fica esquecido e desrespeitado.

 

Dá para perceber pereitamento o respeito e valor que a MEO tem pelos seus clientes/ex-clientes. Se este é o caso para com aqueles que lhe pagam e dão sustento (clientes), como será para com aqueles que si trabalham (funcionários).

 

 

 
Subscrevo palavra por palavra hoje efectuei um pagamento que me mandaram para essa dita empresa que nem quero sequer pronunciar o nome paguei diretamente à nossa querida e amiga meo se vão comunicar a essa gentalha a minha regularização do pagamento estou simplesmente me borrifando para não dizer cá..... Para isso. Está pago que sejam muito felizes mas quem ri por último ri mehor logo que me seja possível irei proceder à desvinculação desta empresa que trata os clientes COMO LIXO. 
Gostaria de saber em qual artigo de Decreto Lei que permite vender dívidas de particulares a terceiros sem o consentimento do cliente. Não sabia que isso é constitucional. 
Realmente irá ser a última vez que me envolvo com a MEO por causa deste problema com a Intrum. Falei com uma senhora da MEO ao telefone onde fizemos um acordo de que pagaria metade da dívida o mais depressa possível e a outra metade poderia pagar até ao mês de Agosto de 2019 e aparentemente esse acordo de nada serviu. Pensei que o assunto estava resolvido com a MEO mas a Intrum não tem nenhum conhecimento do que ficou acordado, ao seja, vocês vendem dívidas a uma empresa juntamente com as nossas informações pessoais mas não se dão ao trabalho de trocar informações sobre o estado das mesmas dívidas? Desperdicei meia hora ao telefone para quê? Para continuar a levar com múltiplas mensagens ao dia vindas da Intrum a referir exatamente a mesma coisa?

Voltei a contactar a MEO (devido às mensagens que recebi da Intrum no dia a seguir a ter falado com a MEO) e disseram-me que nada tinha ficado acordado e que eu tenho que pagar a dívida na totalidade. Mas andamos a brincar com as pessoas? THANK GOD que depois de pagar o raio da dívida me vejo livre de vocês, ainda se admiram de perder para a concorrência. 

 

Muito obrigada pelo desrespeito e tempo perdido. 😃

Responder