Banda Larga Móvel UZO

  • 2 Agosto 2018
  • 0 respostas
  • 181 visualizações

Tenho há pelo menos uns seis anos uma pen de banda larga móvel adquirida à UZO.

Quando a adquiri era uma boa solução pois não obrigava a carregamentos, pelo que se adequava à utilização esporádica que lhe dava quando estava em viagem e sem acesso a Wi-fi.

Tentando agora de novo usá-la, o que não ocorria há longos meses, sou defrontado com a mensagem que a sua utilização está suspensa e que requer um novo carregamento para poder ser de novo usada.

A UZO pelos vistos agora é MEO e verifico que em Maio me debitaram (cativaram?) mais de 54 Euros que tinha de saldo.

Ora tendo comprado um produto que não obrigava a carregamentos e não me recordando de ter recebido qualquer informação de que existiam alterações como é possível que a MEO se apodere do valor do saldo da pen que não lhe pertence? Na forma como fui educado a esta acção chama-se roubo (se calhar será furto nos meios jurídicos ou no final até é uma manobra legal!).

Esta é mais uma manobra da UZO (MEO, neste caso). Também tinha um tarifário de voz da UZO que tinha um valor por minuto para sempre mas que afinal o sempre deles é temporário.

Agradecia comentários a este post e sugestões para reaver o MEU dinheiro.

 

0 respostas

Seja o primeiro a responder!

Responder